quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

A morte da morte.


Muitas vezes não damos o real valor ao significado da crucificação de Jesus Cristo, sempre ressaltamos a ressurreição e de fato devemos, pois através dela estamos livres do pecado, porque "Ele foi entregue à morte por nossos pecados e ressuscitado para nossa justificação." Romanos 4:25.

A morte representa a nós o fim das coisas. Quando alguém morre ficamos tristes, choramos, muitas vezes não queremos aceitar, mesmo porque não é nada fácil aceitá-la.

A morte nos traz dor, sofrimento, angústia. Só de pensar em morte nos dá calafrios.

A morte acontece a qualquer momento e atinge os pobres e ricos, brancos e negros, católicos e cristãos, nem as pessoas saudáveis escapam dela.

Na morte, surgem os sentimentos mais inesperados, como o remorso, a rejeição, a culpa. Nossos pensamentos viajam longe a procura de um momento de felicidade junto aquele que jaz. Mas pode também desencadear o amor intenso e aquele toque suave à mão ou a cabeça, o beijo naquele momento terá muito mais significado do que os diversos dados outrora.

A morte é isso, o fim!

Porém, gostaria de compartilhar algo com vocês que ouvi em uma pregação*, e diz que a morte morreu!

- É possível? Sim amados, é possível! Sabem porque?
"... Israelitas, ouçam estas palavras: Jesus de Nazaré foi aprovado por Deus diante de vocês por meio de milagres, maravilhas e sinais que Deus fez entre vocês por intermédio dele, como vocês mesmos sabem. Este homem lhes foi entregue por propósito determinado e pré-conhecimento de Deus; e vocês, com a ajuda de homens perversos o mataram, pregando-o na cruz. Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte, porque era impossível que a morte o retivesse. ..." Atos 2:22a24

Celebremos a morte de Cristo! Proclamemos que na morte de Cristo, a MORTE morreu!
* http://www.ibab.com.br/mensagens/20080601_manha_erk.asp

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...