sexta-feira, 26 de junho de 2009

Adeus, Michael!

Por dias estava ansioso, queria fazer desta postagem algo diferente, afinal é a minha nonagésima postagem, mas aconteceu que nesses últimos dias não estava inspirado, não li nada realmente relevante que pudesse 'kibar', não estava em um momento bom.

Prenúncios de algum acontecimento ruim? Talvez!

Então, ontem ao chegar em casa, vi no twitter (valeu @rosana) a notícia mais inesperada, pelo menos para mim, fui até a tv e comecei a acompanhar na Globo News.

Liguei para minha esposa, ainda anestesiado com a notícia, e disse: "Adivinha quem morreu? O Michael Jackson!"


A notícia de sua morte está em todos os jornais, rádios, na internet, nos blogs. E Depois de ler vários blogs comentando esse acontecimento, me chamou a atenção os dois citados abaixo.

Boa leitura.


A MORTE DO ÍCONE - BLOG DA NÍVEA

"Uma das características mais interessantes a respeito dos ícones, é que estão numa posição de tanta fama e prestigio, que no pensamento geral são verdadeiros super-homens. Nós os vemos como invencíveis, gente que parece estar acima do bem e do mal e até mesmo, acima da vida e da morte. (...) É e foi possível para muitos heróis superar e vencer a vida, mas apenas para Jesus foi possível vencer a morte. Isso porque pra vencer a morte e necessário ser mais do que famoso, rico, talentoso, e herói. É preciso ser Deus. (...)"

GRAÇA NA DESGRAÇA - BLOG DO ELI SANCHES via Pavablog

"(...) Apesar da pobreza e de sua origem étnica, a vocação musical de sua família, herdada de seu pai, músico que tocava na noite, eram sinais manifestos da graça de Deus, mais ainda com o carisma do pequeno Michael. Mesmo diante de uma família em um contexto fraturado, com cobranças, exigências, má conduta paterna, relacionamentos interrompidos, Deus não se furtou em agraciá-los com o dom da música, algo que é tão importante na terra como no Céu, ainda mais nesse. (...) Na verdade o que seus fãs não sabem é que são fãs não de Michael Jackson, mas da graça divina que resolveu se manifestar nele, apesar dele. O “vaso de barro” se quebrou, sem conserto na terra. Fica a lembrança da graça divina que ele manifestava nas suas músicas, danças, clips e shows."

2 comentários:

Danilo Fernandes disse...

É Rodrigo! Paz!

A vida é efêmera. Ela passa com uma rapidez enorme. As Sagradas Escrituras nos mostram inúmeros textos que nos advertem a observamos com diligência o nosso tempo. O salmista com muita propriedade escreve: “O homem é como pó, cuja existência na terra passa rapidamente diante de Deus. Os anos vêm e vão diante do Deus eterno... A vida do homem, em média de 70 a 80 anos, é breve. Tiago em seu epistola, nos alerta: "Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instantes e logo se dissipa".

Como bem disse Cazuza: "vida louca, vida breve".

Graça e Paz

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

Sentido comum disse...

Michael Jackson não esta mas entre nós, os que ficamos vivos hoje, esse é o resultado do pecado que quando entrou no mundo trazia a bagagem morte com ele.

ABraço

Alan Corrêa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...