sexta-feira, 31 de julho de 2009

7 Chaves para ...

... um relacionamento feliz!
Por Enzo Almeida - Encontro com o Poder

1 Chave: Compromisso

Compromisso é algo pouco compreendido nos dias de hoje, somos compromissados com nossas carreiras, com nossos sonhos e desejos, com nossos estudos, enfim, com tudo que gira em torno de nossos interesses, mas no relacionamento, a maioria das vezes o compromisso tem a ver com o cônjuge e seus interesses, uma atitude de comprometimento diante de Deus e de um para com o outro é o que vai ajudar a ultrapassar os períodos difíceis e fortalecer o amor. “Portanto o que Deus ajuntou não separe o homem.” Marcos 10:9. Se ambos têm uma atitude de compromisso com o relacionamento, os problemas e diferenças podem ser solucionados; quando não há comprometimento no relacionamento então mesmo as pequenas dificuldades, desânimos e desilusões tendem a criar separações.

2 Chave: Tempo

Cada dia temos menos tempo não é? Não parece que a agenda esta sempre cheia e nunca conseguimos realizar tudo que planejamos. Acontece que decidimos (conscientemente ou não) investir nosso tempo em algo ou alguém. Amar significa investir tempo. Amar é passar tempo juntos – tempo com valor, não só por passar o tempo - para estarem lado a lado, fazendo coisas que gostem e dê valor ao tempo investido. Se este não for o objetivo de estarem juntos, este tempo precioso será desperdiçado com programas de menor importância. O tempo passado juntos é indispensável para solidificar bons relacionamentos.

3 Chave: Comunicação

Você já ouviu o ditado: Quem não se comunica se trumbica? Incrivelmente existem casais que não conhecem o diálogo, ou que muitas vezes a comunicação fica sempre em níveis superficiais, um cônjuge não conhece os sentimentos, anseios e desejos do outro, mas sabe exatamente o que um pensa da família do outro, dos gostos culinários ou programas de televisão – comunicação superficial. A comunicação profunda em um relacionamento começa quando se divide os sentimentos profundos e íntimos de maneira honesta e aberta. Ouvir é uma parte decisiva desta experiência mútua. Comunicação efetiva não consiste só em falar, mas principalmente na atitude de ouvir os pontos de vista do outro, compreender os sentimentos e desenvolver a empatia entre ambos. Comunicação não é feita de orelhas, mas de olhares, de concentração, confiança, segurança, aceitação e amor.

4 Chave: Aceitação

Diferenças, já falamos delas, mas todos sabemos como aquela mania que o outro tem incomoda, e que muitas vezes não compreendemos como o cônjuge que amamos não consegue compreender que somos deste jeito desde pequenos e em nossa família nunca ninguém reclamou. Queremos ser aceitos como somos, mas temos dificuldades de aceitar o que o outro é. Por isso que logo depois do casamento, os casais se concentram no aspecto negativo do parceiro, em vez de focalizar o que é bom. Para ter um relacionamento feliz e duradouro cada casal precisa valorizar as boas qualidades que escolheram um no outro – lembrando que elogios nunca são demais – e deixar de lado os aspectos ruins. Esta atitude não é desculpa para não ajudar ao outro a vencer suas dificuldades; significa, sim, não permitir que estes traços se tornem o centro de atenção e inquietação.

5 Chave: Senso de Humor

Lembra do desenho do Lippi e Hard? Uma hiena mal humorada que sempre pensava o pior de todas as coisas. Agora imagine viver desta forma. a quantidade excessiva de problemas acabam com o humor do casal, são problemas pessoais, dificuldades financeiras, stress do trabalho, todos estes males da sociedade moderna, que acabam invadindo os lares. Muitos casamentos podem tornar-se o alívio aos problemas, se as pessoas envolvidas exercitarem um pouco de humor. Estudos comprovaram que o humor alivia a tensão, resolve conflitos, motiva e dá energia. O humor atrai a atenção e dá à comunicação um impacto maior. Cuidado com humor mordaz, aquele feito para ferir, com piadas que rebaixa o outro, estes além de machucar, deixam cicatrizes profundas.

6 Chave: Valorização

Qual o valor que damos as pessoas que amamos? Este valor é retratado somente em datas especiais, ou é a cada dia relembrado? Pensamos que valorizar alguém significa fazer alguma homenagem pomposa no aniversário, natal ou outra festa, mas esquecemos que dia-a-dia podemos com simples gestos valorizar o cônjuge. São as pequenas coisas da vida que trarão alegria ou tristeza ao relacionamento. “Obrigado”, “Por favor”, “Me perdoe”, “Sinto muito”, “Posso ajudá-lo”, são palavras que se usam pouco dentro do lar, mas que têm grande importância. Um cartão, uma flor, um bilhete romântico, um presentinho em momento inesperado, um telefonema carinhoso; é tão simples, mas faz grande diferença no relacionamento. Uma ajuda mínima em pequenas tarefas pode fazer de um trabalho leve, algo quase insignificante, a afirmação de um amor duradouro. Para que o casamento tenha significado, é preciso se lembrar das coisas pequenas e não esperar grandes ocasiões de mostrar a mútua devoção.

7 Chave: Finanças

Dinheiro é a raiz de todos os males não é? Mas não é por isso que devemos ser descuidados com essa questão. Descuidos com a vida financeira causam verdadeiros desastres no relacionamento. Essas crises não se referem apenas aos baixos salários, mas principalmente à má administração do dinheiro. O dinheiro pode ser tanto uma benção como uma armadilha. O Casal deve cuidar em manter um padrão de vida que não ultrapassa a renda do casal. Um plano de despesas seria importante para o casal.

4 comentários:

Dianne Nogueira disse...

obrigada pelo artigo...
será compartilhado com o meu namorado...

paz

Elisama disse...

gostei da postagem!

moreijo disse...

porque sempre o numero sete aparece tanto por ai, veja foram sete chaves que voce colocou tem alguma passagem bíblica que explica isto...obrigado...fuiiiii

Levi Bronzeado disse...

Prezado Rodrigo Melo

Entre tantas chaves, há um selo de premiação para você lá no "Ensaios & Prosas".
Passe lá e o apanhe

Saudações no Senhor,

Levi B. Santos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...