terça-feira, 20 de outubro de 2009

Vazio.

Por Sou o que os olhos de Deus vêem..., e nada mais!- Via Blog Falei!

Ontem fui a um "culto" de uma igreja daqui da cidade. Fato que deveria ser mais normal, mas não tem sido não, confesso..., e não como erro, mas confesso que não me sinto atraído por aquilo que tem se chamado de "culto" ultimamente.

Sabe aqueles momentos de extremo vazio na sua vida?? Sabe aqueles momentos em que você vai a uma festa de aniversário de alguém que não tem amigos em comum com você? E você fica como peixe fora d'água? Sabe o que é sentir um vazio enorme, onde o ideal era nos sentirmos satisfeitos? Sabe quando você fica "morrendo" de sono mesmo diante de barulho, som alto, gente falando, de tão chato que está o momento?

Foi esse misto de sentimentos e perguntas que ficaram na minha cabeça ontem. E não, não desprezo a presença do Deus vivo, o poder das escrituras, a maravilha da oração, a liberdade da graça, etc...

Mas parece que não se dava atenção alguma a nada disso lá!! Dava-se atenção a uma liturgia bem distribuída e um monte de dogmas sendo cumpridos. Faltava vida!!!
Faltava movimento!! Faltava espontaneidade!!!

Com tudo isso ficava me perguntando se era possível ser sincero ali. Se poderia compartilhar minhas experiências, meus pecados, minhas dificuldades..., livremente. Se poderia interromper há qualquer momento o decorrer da liturgia pra pedir uma oração, dar uma palavrinha pra alguém, orar por outros..., sei lá..., algo espontâneo..., será??

Ouvi a palavra e me concentrei, pedindo para, no mínimo, Deus falar algo pra mim que tivesse a ver com nosso relacionamento, nossa amizade, e não com o que tava rolando ali..., e o pregador da noite trouxe uma palavra sobre Salmo 34:8: "Provai e vede que o Senhor é bom. Como são felizes os que nele se refugiam".

Com toda (nítida!) falta de preparo, falta de experiência, sem exegese, hermenêutica ou homilética alguma lá se foi o pregador a falar sobre provar. Repetiu várias vezes a mesma coisa. Se mostrou preocupado com sua própria inexperiência pedindo desculpas. Repetiu mais algumas várias vezes a mesma coisa. E sim, Deus falou comigo. Esse texto foi muito propício pra um momento que tenho passado. Mas, ainda assim, fiquei triste e preocupado..., olhei para o lado tinha gente dormindo. Gente que tava bem aceso na hora das músicas.Alguns mais preocupados com os besouros que entravam e voavam pelo salão. E outros com cara de tédio mesmo, de "não-tô-entendendo". O som ainda estava ruim, pra piorar. Era difícil entender o pregador se não "lêssemos sua boca" e aquilo que pronunciava.

E aí saímos..., eu um pouco satisfeito porque a palavra, lida em seu contexto direto na bíblia e fazendo sentido com o que estou passando (que nada tem com o que o pregador quis dizer!), mas triste e insatisfeito por (re?)constatar algumas coisas:

- O que tem sido dado de alimento para os que buscam nas instituições serem satisfeitos?
- Como poderemos encontrar liberdade e/ou um ambiente propício para sermos sinceros e honestos com nossos mais profundos sentimentos?
- Onde encontraremos uma comunidade aberta pra compartilhar a vida que vivemos com Cristo, com a sociedade ao redor (amigos e inimigos) e conosco mesmo?
- Quando é que a preocupação com as pessoas vai vencer a preocupação com a liturgia e a doutrina, excencialmente institucionais?
- E porque é preciso uma vencer a outra se era pra existir somente uma e não a outra???

Liberdade, honestidade, sinceridade, cumplicidade, vidas compartilhadas..., comunidade!! Quando vamos sair do vazio das nossas instituições pra verdade da vida em comunidade contigo como centro Jesus??

Vazio..., não satisfeito mas insatisfeito com a situação...

2 comentários:

[ rod ] ® disse...

é cada vez mais clara a exploração espiritual... os despreparados em crenças e os vigorosamente preparados para o aproveitamento alheio. eu sou de dogmas... carrego os meus e acredito muito em Deus... abs meu caro.

Levi Bronzeado disse...

Lamentavelmente, a instituição religiosa transformou-se em um clube carnavalesco, e o culto em um desfile de máscaras de um deus que nada tem a ver com Cristo.

Ou estou errado?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...