quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Esperar com paciência ...

... no Senhor.

Nesses últimos dias um turbilhão de coisas tem acontecido. A verdade é que nem sempre sabemos esperar pelo momento certo, metemos os pés pelas mãos, daí ferrou tudo.

Mas aprendi uma coisa: "Por mais que nos precipitemos com algo, sempre que colocamos nas mãos de Deus, tudo se resolve da melhor maneira possível.", talvez 'a melhor maneira possível' não seja bem aquilo que você imaginou, mas acredite, se Deus está na jogada é a melhor maneira.

Como havia dito, os últimos dias foram loucos, e desde ontem tenho ouvido uma palavra que não me deixa em paz, esta palavra é 'PACIÊNCIA'. Ontem, ouvi no culto da igreja e hoje recebi em um e-mail através do Portas Abertas. Muitos podem até dizer que foi pura coincidência, enfim, para mim o que aconteceu é que o Espírito Santo resolveu dar uma mãozinha e deixou um alerta: "Espere com paciência no Senhor".

Veja o trecho do e-mail:

Rodrigo,

Não é fácil esperar em Deus. Sejamos sinceros: não é fácil viver pela fé e crer que o que vemos nublado no dia de hoje, estará claro amanhã. Não é fácil para os nossos irmãos que estão presos, ou têm sofrido alguma pressão para abandonar sua fé, acreditarem que, em algum momento, a salvação chegará e sua situação atual será transformada. Mas é aí que somos "testados": será que conseguimos esperar pacientemente no Senhor? Será que podemos descansar sabendo que receberemos uma resposta? Com certeza. O Senhor não ignora nosso sofrimento. Ele se inclina do seu trono, só para escutar a nossa oração. Ore, creia e espere. A solução chegará logo. Para nós, livres, e para nossos irmãos perseguidos.

Deborah Stafussi
Editora

"Esperei com paciência no Senhor, e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor."

Salmos 40.1

2 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Amigo Rodrigo, tudo bem?

É verdade, a vida não é fácil. Quem disse que seria? Mas eu creio que nós possuímos o mais radical dom que Deus nos deu: sermos independentes. O que quero dizer com isso?

Quero dizer que os crentes são extramamentes mal acostumados e "dependentes" ao extremo de Deus.

Sei que um olhar mais religioso vai dizer: "Graças a Deus, eu sou mesmo totalmente dependente de Deus", ou coisa parecida.

Mas se Deus nos deu razão, domínio sobre a terra e criatividade, foi para resolvermos nossos problemas.

Estamos acostumados a pedir tudo a Deus: de cura de uma dor de cabeça até aquele emprego público que Deus tem "reservado" para o "seu filho fiel".

Alguns crentes são eternamentes crianças dependentes e que tudo pedem ao pai e não conseguem caminhar com seus próprios pés.

Isso sem dizer que as orações evangélicas hoje em dia se parecem mais com magia do que outra coisa: a magia quer manipular a natureza para seus próprios fins e os evangélicos querem manipular Deus para dele receber carro, casa ...

Temos total capacidade de resolver a maioria dos nossos problemas, mesmo porque, quase sempre, somos nós mesmos que nos metemos neles.

A questão de pessoas presas por sua fé é uma questão política: deve ser denunciado em alta voz para que o mundo democrático de alguma forma, se sensibilize.

Evidentemente que não estou menosprezando a fé e o caminhar com Deus, só estou valorizando o que somos nós que temos que fazer.

Oração e fé são armas espirituais que devemos usar, mas de preferência, em minha opinião, para nos inspirar a resolvermos nossos problemas.

E aquilo que está totalmente fora do nosso alcance resolver, resolvido está.

Mas não estou com isso dizendo que não devemos usar a fé e deixar de acreditar que milagres aconteçam.

um grande abraço.

Rodrigo Melo disse...

Caro Eduardo!

Obrigado pelo comentário... me dá uma nova perspectiva.

Fique a vontade para comentar mais vezes!

Abç!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...