segunda-feira, 26 de abril de 2010

Meu mundo caiu...

Para que serve um blog? O meu, por exemplo, serve para externar o que estou sentido, horas com postagens de outros blogueiros, horas com mensagens de grandes pensadores do cristianismo moderno. E quer seja uma postagem minha ou de outra pessoa, sempre vai reflectir meu estado de espírito, minhas aflições, minhas alegrias.

Quando escrevo algo sempre me preocupo em como os outros receberam minhas colocações, e hoje não é diferente a não ser por um simples detalhe, ao falar para um determinado grupo, percebo que tais palavras estendem-se a muitos outros que estão passando por situações semelhantes, portanto, nesse momento espero que essa postagem chegue até você como uma denúncia de abuso da fé por pessoas que não se importam tanto, o quanto dizem, com o ser humano.

Ultimamente andei postado algo relacionado a carater e liderança, isso porque aconteceram situações bem complicadas de exposição de alguns e falta de atitude de outros. Bom, como aqui o espaço é meu, sinto-me no direito de falar sobre o ocorrido e o saldo, positivo até então, dessa baderna que aconteceu. É óbvio que não vou citar nomes, mas sei que os envolvidos estão lendo e espero que reflictam mais um pouco neste punhado de palavras.

Tudo gira em torno do serviço prestado à Deus, e de como temos que nos portar com relação a este "serviço". Estou farto disso tudo, pois não tenho um relacionamento de barganha com Deus e não teria esse tipo de relacionamento com qualquer pessoa que seja. E mesmo assistindo a essa falácia no meio do povo de Deus, com muito custo percebi que não é o dom que falta para determinadas pessoas, mesmo porque exercem suas funções com objectividade e segurança. Isso quer dizer que elas têm (a princípio) vocação para tal, mas a pergunta que está latente em meu coração é: Elas receberam o chamado da parte de Deus?

Vamos lá... se você é chamado para a obra do Senhor, porque tem que encarar tudo como se fosse um serviço, algo do tipo "Faço por um vintém!"? Oras bolas, é isso que quero entender, se sou chamado, por que preciso reivindicar? Deus não suprirá a minha necessidade a partir de então?

Acho que muitas vezes nos colocamos em uma situação desconfortável, pois queremos a qualquer custo 'fazer' algo na igreja e por muitas vezes o simples fato de 'querer fazer' nos impede de realmente fazer, pois se faço o que quero sem ser chamado por Deus, quem fará aquilo para o qual fui chamado por Deus?

Na prática tudo funciona muito bem. A tal liturgia mencionada é executada com perfeição. (E não vou entrar no mérito da questão, pois cabe a cada um saber até que ponto tudo que vivem em tal liturgia é movido pelas mão de Deus. Eu tenho o meu ponto de vista e dele já relatei à vocês.) Pois bem, na prática corações são restaurados, lágrimas são derramadas, amizades são seladas, mas qual é o preço de tudo isso?

Esqueceram do sacrifício de Jesus e enalteceram o sacrifício do(s) líder(es). E mais uma vez pergunto: Se você foi chamado para o serviço do Senhor, porque é tão importante deixar claro sua posição de reclusa ao mundo? Não seria mais fácil deixar que os frutos falem por si só? Se você foi chamado por Deus, porque enfatizar sempre que deixou um compromisso pessoal para estar à postos pronto a ajudar alguém? No mínimo é um contra-censo.

Meu mundo caiu, mas ... "Pelos pecados de suas bocas, pelas palavras de seus lábios, sejam apanhados em seu orgulho. Pelas maldições e mentiras que pronunciam, consome-os em tua ira, consome-os até que não mais existam. Então se saberá até os confins da terra que Deus governa Jacó... Mas eu cantarei louvores à tua força; de manhã louvarei a tua fidelidade, pois tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis. Ó minha força, canto louvores a ti; tu és, ó Deus, o meu alto refúgio, o Deus que me ama."
Salmos 59:12-13 e 16-17

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...