quinta-feira, 15 de julho de 2010

Empatia.

Por Ev. Elias Codinhoto - Blog Mensagem de Vida 

“Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também” Lucas 6:37

A princípio parecia que nada os pararia, a multidão revoltada pedia justiça, eles estavam mesmo determinados a seguir em frente. Não era como nos dias de hoje, com um tribunal, advogados, testemunhas e penitenciária. A justiça da época era executada as pressas, reunia-se a multidão, colocavam-se as evidências e a execução era imediata.

Naquele caso, em especial, a condenação era certa, a mulher foi pega em flagrante, a lei era clara, e a sentença: morte por apedrejamento. O aglomerado estava preparado, suas mãos empunhavam as pedras, alguns já faziam pontaria. Mas todos aguardavam, faltava um parecer, eles queriam saber qual seria a sentença de Jesus.

Tudo na verdade não passava de um plano bem elaborado, eles pouco se importavam com aquela mulher. Se a sentença de Jesus favorecesse a mulher, contrariaria a lei que a condenava, a Lei de Moisés, se a condenasse a morte, seria condenado pelos romanos, só eles poderiam condenar alguém a morte, pois governavam sobre Israel.

O texto de João 8 diz que em resposta a insistente multidão, Jesus se abaixou e escrevia com o dedo na terra. Mas o que Ele escreveu lá? – alguns teólogos acreditam que Cristo escreveu os Dez Mandamentos, outros acham que ali o Mestre revelou os pecados ocultos daquelas pessoas, na verdade não sabemos o que Ele escreveu ali, porém, as palavras ditas por Jesus foram registradas, foi apenas uma frase: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra” João 8:7b. E inclinando-se voltou a escrever no chão.

Parecia impossível, mas, isso foi o bastante para conter a determinada multidão, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava (João 8:9). Jesus os pôs em empatia com aquela mulher.

Na psicologia e nas neurociências contemporâneas a empatia é uma “espécie de inteligência emocional” e pode ser dividida em dois tipos: a cognitiva - relacionada à capacidade de compreender a perspectiva psicológica das outras pessoas; e a afetiva - relacionada à habilidade de experimentar reações emocionais por meio da observação da experiência alheia. No sentido etimológico do termo (en+pathos), empatia significa: “sofrer dentro de” ou “se colocar por dentro da pele de”. Assim sendo, a empatia é um sentimento que leva a colocarmo-nos no lugar do outro, ou melhor, “dentro” do outro, alegrando-nos e/ou chorando com ele. Praticar a empatia produz, portanto, a adesão comprometida a alguém, no amor! De fato, o desejo e a abertura a "entrar" no outro, acolhendo-o, constitui um profundo ato de amor. O termo empatia resume o mandamento de Jesus para “amarmos nosso próximo como a nós mesmos” Marcos 12:31.

“A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a Lei. Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor.” Romanos 13:8-10

2 comentários:

Rosa de Saron disse...

Adorei o post! Palavra edificante e reveladora. Deus te abençoe sempre!

Elias Codinhoto disse...

Eu li certa vez que John Wesley, líder do movimento metodista, estava muito abatido, devido uma enfermidade nos pés, ao anoitecer procurou uma igreja, e para seu espanto, o pregador ministrou um de seus sermões, o que o abençoou muito, ainda mais por ser alcançado por uma palavra que ele mesmo havia ministrado. Isso mostra que a palavra de Deus se renova dia após dia, e que o poder não está no pregador. Eu fui muito abençoado ao ler está palavra hoje no seu blog.
Ev. Elias Codinhoto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...