quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Compartilhar é preciso!

0 comentários
Temos que decidir sempre por algo ou alguém, e esse é o nosso dilema, pois nos tornamos reféns, em algum momento, de amigos, de parentes, de vizinhos. Quase sempre saímos no prejuízo e não somos ressarcidos.

Já estive em situação embaraçosa entre dois ex-amigos, que buscavam o meu apoio incondicional. Perdi outras dezenas de amigos por escolherem um lado (oposto ao meu) ao invés de se adaptarem as mudanças. E é verdade que muitas foram as vezes que fui pivô de alguma situação da qual eu exigia retratação do difamador e queria os meus amigos por perto. Mas a vida é assim, cheia de escolhas. Decisões nada fáceis por sinal.

É nessa hora que percebemos quão importante é um amigo, porque compartilhar é preciso!

É nessa hora que não rimos mais, pois não faz sentido. É nessa hora que não sonhamos mais, pois vivemos acorrentados com o “se”, e alimentamos a falsa ideia de que tudo voltará ao normal. É verdade que pela graça de Deus tudo pode ser revertido, pois assim como diz o salmista: “... o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria.” Salmos 30:5b

Porém, é verdade também que em alguns momentos devemos tentar viver em paz com todos. Façam todo o possível para viver em paz com todos.” Romanos 12:18

E se o silêncio a despeito das inúmeras ofensas for a resposta para o ‘viver em paz com todos’, assim o farei.

E se por ventura tirar uma história a limpo representar o ‘viver em paz com todos’, desta forma agirei.

E se por acaso o perdão vier seguido de uma ação de esquecimento descarado, e assim continuar a ‘viver em paz com todos’, porque não?

Mesmo fazendo todo o possível para viver em paz com todos e acreditando que na manhã seguinte irromperá a alegria, entristeço-me em saber que mesmo com o passar dos anos, alguns continuaram a ruminar, suas mágoas e desilusões, frustrações e decepções, rancores e falsa modéstia.

Continuarei triste quando olhar para tal situação e imaginar como poderia ter sido diferente se Deus habitasse verdadeiramente naquele lar, junto ao casal, junto aos familiares.

É triste porque sei que Deus é justo e no momento certo (caso continuem com a mesma postura) lhes dirá: “... Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!” Mateus 7:23. Não vai adiantar falar das obras pelas obras.

O meu desejo é que em algum momento aconteça um despertar sobrenatural.

“Sobreveio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou à graça”. Romanos 5:20

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Devemos transpirar Cristo!

1 comentários
Nas últimas ministrações que tivemos, ouvimos muito sobre o que fazer, ou melhor, qual conselho dar ao invejoso. E o mais interessante é que paralelo a essas ministrações estava ouvindo as pregações da IBAB, mais especificamente a série “Seja Alegre”.

É incrível como a Graça de Deus nos cerca e seu amor e misericórdia nos cura de tantas feridas, e ainda nos deixa mais fortes para tantas outras que teremos.

Quantos de nós não estamos chateados ou mal-humorados porque algo está acontecendo e não nos favorece ou alguém insiste em nos perturbar? Quantas são as lutas que devemos passar?, e muitas delas não há como explicar, embora seja contingente, mas mesmo assim não entra na nossa cabeça tais lutas.

Nas ministrações de Fape (grupos pequenos) o que mais me chamou a atenção é o fato de que estamos cercados de situações que podem nos levar a um entendimento maior do que é a Graça de Deus revelada em nós, mas na maioria das vezes nos fechamos em nossos pequenos problemas, em nossas pequenas frustrações e não nos deixamos ser usados e guiados pelo Espírito Santo. Isso acontece quando o nosso alvo não é Cristo.

A verdade é que muita coisa pode acontecer conosco, pessoas podem nos menosprezar e situações desconfortáveis nos esperam no futuro, porém, se o nosso alvo não for Cristo, de nada adianta nossas súplicas, nossos temores. Se Cristo não estiver no centro da nossa vontade nada fará sentido.

Então, o que de fato devemos dizer ao invejoso? Devemos transpirar Cristo! Não é fácil, eu sei, mas devemos praticar o amor que d'Ele brota.

Poderia dizer o que pessoas invejosas fazem, e como suas acções prejudicam os de bem, mas não é o foco e não está em meio coração. O que está em meu coração é dizer que por mais que estejamos feridos, podemos ser fonte de cura para outras pessoas. Assim como ministrado nas pregações da Ibab.

Então, não deixe que algo ou alguém roube a alegria que vem de Deus. Pague mal com bem. Seja feliz, apesar de tudo.

“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus. Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e, se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá.” Filipenses 3:13-15

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Em via de...

0 comentários
Esse blog já não é mais o mesmo... antes eu produzia mais, lia mais, mas agora, meus Deus, quanto descaso da minha parte. Estou deixando de lado algo que por algum tempo serviu de terapia.

Estou fazendo um esforço (?) danado para que este blog não vire estatística.

Preciso retomar urgente a rotina deste espaço que por vezes foi meu único aliado. Foi aqui que encontrei os reais motivos da raiva contida, foi aqui que deixei as impressões de amigos e pessoas distintas, foi aqui que 'rasguei' as minhas vestes e compreendi o que sou de fato, o que querem que eu seja, e o que nunca vou ser.

Mas assim como acontece no nosso dia-a-dia, os blogs também precisam de amigos, eles também precisam de motivações externas e talvez seja por isso que aos poucos deixo este aqui, outrota tão cuidadosamente editado, quaser morrer as minguas.

Este é um post curto (sim, é verdade...) e talvez o início de algo novo (isso eu já não posso garantir...), mas já agradeço a Deus por me conduzir até aqui.

Já é um (re)começo...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O sexo dos Bem Casados.

0 comentários
Por Jasiel e Ivone Botelho - Blog Bem Casados

Os Dez Mandamentos da Sexualidade

1. Santidade. Amarás teu cônjuge com todo teu coração com toda tua alma, com todo o teu corpo em plena santidade, sabendo que foi Deus quem fez a sexualidade sendo ela Limpa, Pura, e Santa dentro do casamento. Sexo é uma bênção de Deus.

2. Romantismo. Amarás teu cônjuge com toda consideração e sentimento, com todo o respeito e romantismo. Sabendo que uma relação sexual começa não somente a noite quando chegas e tiras a roupa, mas desde a manhã quando as veste para sair.

3. Responsabilidade. Amarás teu cônjuge de forma ativa e não passiva, pois tu és responsável por teu próprio prazer sexual, não podes transferir para teu cônjuge peso e a responsabilidade de tua sexualidade. Não espere, tome a iniciativa.

4. Comunicação. Amarás teu cônjuge com toda liberdade, expressando abertamente teus sentimentos, necessidades, gostos, preferências e desejos. Através de um diálogo expontâneo , sincero e descontraído. Converse com teu cônjuge.

5. Criatividade. Amarás teu cônjuge com toda criatividade, evitando a rotina e a monotonia. Use diferentes horários, diferentes locais, diferentes posições, diferentes situações. Uma música romântica, uma penumbra, uma roupa especial etc.

6. Humor. Amarás teu cônjuge com alegria, não levando o sexo demasiadamente a sério, lembre-se: fazer amor é um prazer, é um lazer, é um divertimento, é uma brincadeira, não um dever ou obrigação. O humor tira a tensão e o medo.

7. Privacidade. Amarás teu cônjuge com toda intimidade, garantindo toda segurança de não serem interrompidos por terceiros, a ameaça de uma interferência inesperada rouba a liberdade de uma total doação, não há liberdade sem privacidade, tranque a porta por dentro.

8. Higiene. Amarás teu cônjuge como um jardim, com o perfume das flores com suas pétalas limpas, coloridas, delicadas e cheirosas. O corpo todo é sexuado podendo ser desfrutado por inteiro como um instrumento de amor.

9. Realidade. Amarás teu cônjuge como ele é , sem ilusões ou fantasias, sem transferências de imagens eróticas ou românticas fantasiosas, procurando no parceiro o motivo certo e verdadeiro de uma excitação e satisfação sexual.

10. Reciprocidade. Amarás teu cônjuge com excelência, não preocupando-se apenas com a quantidade do sexo, mas também com a qualidade. Evoluindo do orgasmo egoísta ao altruísta até descobrir o caminhar juntos para uma qualidade de prazer.

"O Amor jamais acaba, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta, o amor é paciente, é benigno, não ciumento, não vaidoso, não soberbo, não inconveniente não interesseiro, não violento, não maldoso, é justo e verdadeiro." 2 Coríntios 13.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...