quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Compartilhar é preciso!

Temos que decidir sempre por algo ou alguém, e esse é o nosso dilema, pois nos tornamos reféns, em algum momento, de amigos, de parentes, de vizinhos. Quase sempre saímos no prejuízo e não somos ressarcidos.

Já estive em situação embaraçosa entre dois ex-amigos, que buscavam o meu apoio incondicional. Perdi outras dezenas de amigos por escolherem um lado (oposto ao meu) ao invés de se adaptarem as mudanças. E é verdade que muitas foram as vezes que fui pivô de alguma situação da qual eu exigia retratação do difamador e queria os meus amigos por perto. Mas a vida é assim, cheia de escolhas. Decisões nada fáceis por sinal.

É nessa hora que percebemos quão importante é um amigo, porque compartilhar é preciso!

É nessa hora que não rimos mais, pois não faz sentido. É nessa hora que não sonhamos mais, pois vivemos acorrentados com o “se”, e alimentamos a falsa ideia de que tudo voltará ao normal. É verdade que pela graça de Deus tudo pode ser revertido, pois assim como diz o salmista: “... o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria.” Salmos 30:5b

Porém, é verdade também que em alguns momentos devemos tentar viver em paz com todos. Façam todo o possível para viver em paz com todos.” Romanos 12:18

E se o silêncio a despeito das inúmeras ofensas for a resposta para o ‘viver em paz com todos’, assim o farei.

E se por ventura tirar uma história a limpo representar o ‘viver em paz com todos’, desta forma agirei.

E se por acaso o perdão vier seguido de uma ação de esquecimento descarado, e assim continuar a ‘viver em paz com todos’, porque não?

Mesmo fazendo todo o possível para viver em paz com todos e acreditando que na manhã seguinte irromperá a alegria, entristeço-me em saber que mesmo com o passar dos anos, alguns continuaram a ruminar, suas mágoas e desilusões, frustrações e decepções, rancores e falsa modéstia.

Continuarei triste quando olhar para tal situação e imaginar como poderia ter sido diferente se Deus habitasse verdadeiramente naquele lar, junto ao casal, junto aos familiares.

É triste porque sei que Deus é justo e no momento certo (caso continuem com a mesma postura) lhes dirá: “... Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!” Mateus 7:23. Não vai adiantar falar das obras pelas obras.

O meu desejo é que em algum momento aconteça um despertar sobrenatural.

“Sobreveio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou à graça”. Romanos 5:20

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...