sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O fruto da nossa boca.

Por Eduardo Porto

Tanto em Mateus 12:33-37 quanto em Lucas 6:43-46, Jesus vinculou o fruto mais natural do homem ao que ele fale e confesse com a boca como resultado de seus pensamentos e idéias.

A boca fala do que está cheio o coração!

Pela boca brotam as sementes que evidenciam a natureza dos pensamentos e emoções do homem.

Assim, a língua, a boca e o coração fazem um alinhamento que não se pode evitar.

Por isto é que na realidade da existência, longe dos palcos das aparências, mais cedo ou mais tarde a boca haverá de manifestar o que se tem de fato no coração-mente.

Dessa forma pensamentos maus e maliciosos são as primeiras evidencias de quem nós somos ou estamos nos tornando.

De igual modo pensamentos bons e generosos em misericórdia são os primeiros frutos de um homem bom ou que esteja se tornando bom em Deus e para Deus.

Sim, nunca teremos uma vida diferente do que nosso pensamento produza.

Pensamentos nunca são segredos…

Eles se confessam a si mesmos pelos frutos de nossa vida…

Será apenas uma questão de tempo e os pensamentos formatarão o homem conforme o que ele pense e confesse para si mesmo!

As farturas do coração, os seus tesouros, bons ou maus, aparecerão sempre, e darão os seus fruto; e tudo começará em nossos processos mentais, em nossos pensamentos, os quais se tornarão tão mais fortes do que qualquer outra inibição, ao ponto que, com o tempo, evidenciarão quem somos ou nos tornamos.

Por isto não brinque de pensar o mal, afinal, quem pensa o mal se torna moldado por ele.

Cuide para que sua mente não se torne uma semeadora de espinhos e toda sorte de produção amarga e venenosa, pois, uma vez que assim seja você será a própria realidade que você pensa sobre a existência e sobre o seu próximo.

Afinal, nenhum de nós é feito de carne, mas de pensamentos...

Sim, somos o fruto dos nossos próprios pensamentos...

Pense nisso!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...