sábado, 30 de abril de 2011

Agatha.


Mais um dia movimentado, o sol meio tímido chamava as crianças para o parque aquático. Um alvoroço total, a euforia toma conta delas que, correndo de um lado para o outro, não vêem à hora de entrar na piscina.

Fila para o vestiário, gritaria e algazarra, muita gente, muita gente mesmo... Então o tio fala:

- Atenção pessoal: Cuidado com os pertences nos armários, por favor, fechem corretamente os cadeados.

E em meio a tanta bagunça, de um dos grupos de crianças surge um garoto de aspecto frágil, vestido como de costume para um garoto de 12 anos: de bermuda, camiseta larga, pulseira e colares, toca de lã e boné. E já chega perguntando:

- Tio, a gente pode guardar as coisas aqui? (A gritaria não parava!)

- Oi garoto, pode guardar aqui sim, só não se esqueça de colocar sunga para entrar na piscina.

- Sério tio? Não pode entrar de bermuda?

- Sério, só de sunga. Ah, não pode entrar com colar, e vai ter que tirar a camiseta.

-Xiiii, tá bom.

- Ei garoto, vc vai entrar na piscina de toca de lã?

- Vô! (acena que sim com a cabeça)

- Sério? Tá calor lá fora.

Um pouco sem graça o garoto sai do vestiário acompanhado de outros garotos. Mas o tio fica intrigado com a questão da toca de lã e pergunta para os outros amigos dele o porquê daquilo, e um deles responde:

- Sabe o que é tio, é que ELA não gosta de mostrar o cabelo.

O tio se espanta e pergunta:

- O que você disse? ELA?

- Isso tio, ela. Nem parece né? É que ela não gosta de andar com as meninas, só anda com a gente, ela quer ser um menino.

Minutos depois o tio encontra o garoto, que na verdade é uma garota e pergunta:

- Oi, vem cá, qual o seu nome?

- Oi tio, meu nome é Agatha.

- Porque você está com essa toca e o boné?

- Sabe o que é, é que não gosto do meu cabelo...

.....
Quando eu vi Agatha pela primeira vez, nem passou pela minha cabeça que aquele garoto de baixa estatura e magricela seria na verdade uma menina. Seu jeito de falar, de andar, sua postura e a maneira com que os outros a tratavam, indicavam que realmente ela era um dos garotos da turma.

Por alguns instantes parei no tempo, queria entender.

Fiquei imaginando o que teria acontecido se é que aconteceu alguma coisa, para que aquela menina de 12 anos quisesse se vestir como um menino e andar com eles. Mesmo junto das irmãs e de outras meninas, sua preferência pela companhia dos meninos era evidente.

Agatha queria tanto entrar na piscina que resolveu colocar um maiô emprestado, mas não abriu mão da sunga por cima dele.

Agatha é uma criança que aos doze anos já tem suas preferências e já sofre por conta delas, mas será que isso aconteceu porque ela nasceu assim, ou ela foi influenciada pelo meio em que vive? Não quero entrar nessa discussão, só sei que Agatha ainda menina, fica pelos cantos toda envergonhada, por causa dos seus cabelos e das mudanças que estão acontecendo no seu corpo. 

Conversando um pouco mais com a Agatha, seu sorriso veio à tona e sua alegria me contagiou. 

Independentemente das circunstâncias me alegrei em muito ao perceber que Agatha é feliz.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...